BE preocupado com tráfico de droga e sem-abrigo em Lordelo e Massarelos

Susana Constante Pereira. Fotos: AIP

Susana Constante Pereira. Fotos: AIP

Enquanto todos os olhares estão, “por questões de estratégia política”, voltados para o Bairro do Aleixo, “está a descurar-se uma realidade social” explosiva em bairros como o da “Pasteleira Nova”, onde “as pessoas estão entregues a si próprias”.

O alerta é da candidata do Bloco de Esquerda à União de Freguesias de Lordelo do Ouro e Massarelos, Susana Constante Pereira.

A formadora de 38 anos, com quem o P24 falou a propósito da pintura de mais um dos outdoors do BE, esta sexta-feira, no Jardim de António Cálem, diz que no Bairro Novo da Pasteleira há “fogueiras à noite” e o tráfico e consumo de droga está a tomar conta da zona, nomeadamente de “uma antiga fábrica de garrafas de gás”. O edifício, que fica no caminho entre aquele bairro e o de Lordelo, está abandonado há vários anos.

“O argumento base utilizado para deitar a abaixo as torres do Aleixo foi o tráfico e consumo de droga, mas o que acontece é que o problema não está a ser resolvido, de todo. Está a migrar para outros sítios, na mesma freguesia”, asseverou ao P24 a independente que se candidata à nova super-freguesia pelo BE.

Susana Constante Pereira considera que, desde o fim do programa “Porto Feliz”, tem havido “uma ausência de resposta” ao flagelo da toxicodependência e ao problema do tráfico.

As pessoas que vivem na freguesia e conhecem a realidade estão “anestesiadas”.

“Não há receitas, nem a nível nacional nem a nível global em relação a esta problemática do tráfico de droga e das questões do consumo, mas esta é uma realidade que existe e temos de pensar juntos no que podemos fazer”, defende.

A candidata avisa que “a junção de Massarelos com Lordelo do Ouro vai reforçar mais a dimensão de habitação social e camarária” que caracteriza a freguesia onde mora.

Lordelo do Ouro já era a freguesia do Porto com mais habitantes residentes em habitação camarária. “Com 20.000 habitantes”, vai agora fundir-se com Massarelos, que, apesar de ter apenas “6.000″, tem também uma mão-cheia de problemas.

A União de Freguesias a que se candidata “exige respostas à medida”, diz Susana Constante Pereira.

“A população sem-abrigo que existe, neste momento, em Massarelos” é outra das preocupações da candidatura do BE. Com as obras de requalificação do Mercado Bom Sucesso, “criaram-se as condições para que um conjunto de pessoas que vivia ali não pudesse mais ficar lá” e, agora é a Rua Júlio Dinis que serve de abrigo àquela comunidade.

“O aprofundamento da democracia”, envolvendo as pessoas nas reuniões da Assembleia de Freguesia, aparece em terceiro lugar na lista das prioridades do BE na União de Freguesias de Lordelo do Ouro e Massarelos. E é, de resto, “transversal” à candidatura “E se virássemos este Porto ao contrário?”, que o bloquista José Soeiro encabeça, sublinha Susana.

3